quinta-feira, 18 de julho de 2013

Contabilidade Ambiental Gerencial


gestão ambiental

Antonio Silvio Hendges - Diretor do Cenatec

A contabilidade é essencial às instituições e empreendimentos econômicos: demonstra a evolução dos aspectos patrimoniais e financeiros ao realizarem suas ações. O objetivo básico da contabilidade é fornecer aos seus usuários internos e/ou externos um sistema ordenado de informações e avaliações econômicas e financeiras que facilitem as decisões administrativas e os investimentos necessários à continuidade das atividades. A contabilidade tem postulados, princípios e convenções que garantem uma estrutura adequada e confiável dos lançamentos e da escrituração legal exigida.
Portanto, contabilidade ambiental são as informações econômicas e financeiras sobre as ações de gestão ambiental de uma determinada entidade que modificam o seu patrimônio. Os problemas relacionados à gestão ambiental e responsabilidades legais das empresas, principalmente a partir dos anos 1990, passaram a requerer informações ordenadas e mensuráveis dos custos, despesas, investimentos realizados e resultados econômicos decorrentes da boa ou má gestão ambiental. Vários procedimentos da metodologia contábil foram aprimorados para apresentarem os relatórios de forma que possam contribuir para as necessidades de informações, análises e decisões dos gestores quanto aos aspectos econômicos e financeiros das relações das entidades com o meio ambiente.
A contabilidade ambiental pode ser dividida em três tipologias básicas, dependendo das informações pretendidas pelos usuários: contabilidade ambiental nacional, contabilidade ambiental gerencial e contabilidade ambiental financeira. No quadro abaixo estão os enfoques e os usuários internos e externos das informações relacionadas.
TIPOLOGIAENFOQUEUSUÁRIOS (Público alvo)
Contabilidade Ambiental NacionalTodas as atividades realizadas no país que causam impactos ambientais que precisam ser considerados no planejamento de ações e na elaboração de legislação adequada, não há especificidade.As informações são direcionadas principalmente aos usuários externos (órgãos internacionais, bancos, investidores, ONU, etc).
Contabilidade Ambiental GerencialEmpresas, departamentos, sistemas ou linhas de produção.As informações são dirigidas principalmente aos usuários internos (diretores, gerentes, chefias de produção, etc).
Contabilidade Ambiental FinanceiraConjunto de atividades da empresa ou empreendimento.As informações são dirigidas principalmente aos usuários externos (partes interessadas: acionistas, investidores, consumidores, sociedade civil organizada, órgãos governamentais).
Tabela 1 – Tipologias, enfoques e usuários da contabilidade ambiental.
Neste artigo será abordada a contabilidade ambiental gerencial que avalia as empresas em seu conjunto, linhas de produção ou departamentos específicos e nas quais as informações são avaliadas por usuários internos como diretores, gerentes, técnicos e colaboradores responsáveis por setores específicos dos sistemas produtivos. Reúne as informações referentes aos custos e desempenho ambiental nas decisões e operações dos empreendimentos: identificação, mensuração, preparação, análise, interpretação e comunicação das informações financeiras relacionadas aos ativos e passivos ambientais. A contabilidade ambiental gerencial não está obrigada a seguir todas as regras e formas legais de escrituração e divulgação: utilizada no gerenciamento das atividades empresariais, os registros podem ser realizados da maneira mais adequada aos objetivos e interesses dos usuários internos.
Os objetivos podem ser variados com o uso das mesmas informações em várias etapas da organização, dependendo de onde se situam os usuários e quais suas responsabilidades nas decisões relacionadas aos aspectos* ambientais das atividades realizadas. Entre os principais objetivos da contabilidade ambiental gerencial estão:
– Gerenciar e controlar as emissões de resíduos perigosos nas operações;
– gerenciar e controlar a produção de resíduos não perigosos nas operações;
– destinação adequada dos resíduos perigosos e/ou não perigosos;
– obtenção de energias de fontes renováveis ou menos poluentes;
– planejamento da composição dos produtos e suas embalagens, diminuindo-se os custos ambientais da destinação final;
– prevenção de multas e responsabilidades legais decorrentes da má gestão dos recursos naturais renováveis ou não renováveis;
– avaliação da política ambiental do empreendimento e adequações com as tendências do mercado.
A contabilidade ambiental gerencial deve buscar a obtenção de resultados monetários positivos, não sendo uma análise posterior dos gastos e despesas, mas principalmente das possibilidades de valorização dos produtos ou serviços e do próprio empreendimento através de seus compromissos com o meio ambiente e as comunidades onde atua.
Antonio Silvio Hendges, Articulista do Portal EcoDebate, é Professor de Biologia, consultor em educação ambiental, gestão sustentável de resíduos sólidos e auditorias ambientais. Email: as.hendges@gmail.com
Em relação ao mesmo tema, sugerimos que leiam, também, os artigos anteriores desta série:
 EcoDebate, 18/07/2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário